Fotodetectores orgânicos de alta performance e baixo custo

Desafio

No cenário de equipamentos para diagnóstico médico, o surgimento de novas tecnologias desafiam as empresas a se manterem competitivas em escala global, ou desaparecer na tentativa.

É por isso que a Philips apostou no investimento em pesquisa, desenvolvimento e inovação voltados à geração de novas tecnologias, em parceria com o CSEM Brasil. Mais especificamente na área de diagnóstico com raios X, é necessário evoluir na qualidade das imagens e quantidade de informações disponíveis ao médico, ao mesmo tempo que se busca minimizar a dose de radiação recebida pelo paciente.

Solução

Para desenvolver a solução, conhecimento científico e tecnológico foi associado ao design e à produção de fotodetectores orgânicos: com baixo custo e alta precisão.

A utilização de fotodetectores orgânicos para quantificar radiação em raios X foi identificada como uma tecnologia de alto potencial para aplicações diversas na área de diagnóstico médico. Alguns exemplos são sensores para circuitos de controle automático de exposição à radiação, dosímetros digitais portáteis e até painéis de captura de imagens de radiodiagnóstico.

Visão de futuro

O projeto forneceu as bases para a fabricação nacional de sensores de raios X a partir de filmes orgânicos de baixo custo e alta procura no mercado, como em aplicações de sensores para controle automático de dose, indicadores DAP e placas de captura digital da imagem de raios X.