Tecnologias disruptivas e centros de pesquisa: como essa relação pode beneficiar o seu negócio

As tecnologias disruptivas são capazes de alterar profundamente setores do mercado, gerar vantagens competitivas ou aperfeiçoar processos organizacionais. Elas mudam a forma como serviços/produtos são comercializados e podem agregar recursos e novas características a eles. Porém, desenvolvê-las requer não só boas ideias, como também conhecimento e ferramentas adequadas para isso.

Uma das formas de conseguir ambos é por meio de uma parceria com um centro de pesquisas, o qual dispõe de uma equipe com o knowhow necessário para levar adiante o desenvolvimento de um projeto desse nível.

Além disso, essa instituição normalmente conta com espaço próprio para testes de soluções tecnológicas. Ela também pode orientar a empresa em relação à captação de recursos com leis de incentivo e programas governamentais para levar o desenvolvimento da solução adiante.

Para entender melhor a relação entre tecnologias disruptivas e um centro de pesquisas, continue lendo e veja o que preparamos!

O que são tecnologias disruptivas?

São tecnologias que transformam um setor ou geram novos mercados, produtos ou serviços. Elas trazem avanços em relação ao que era feito e proporcionam:

  • ganhos de desempenho em atividades organizacionais;
  • melhor custo-benefício;
  • em certos casos, maior comodidade para os consumidores;
  • processos de fornecimento de serviços mais ágeis;
  • oportunidades para negócios nascerem (dependendo da tecnologia).

Quais os exemplos de tecnologia disruptiva?

AI and IoT

Os exemplos nesse campo têm crescido nos últimos anos graças às transformações tecnológicas nas empresas envolvendo computação cognitiva, virtualização, criação de aplicativos etc.

Muitos negócios surgiram e se tornaram grandes por meio de soluções disruptivas, como o streaming de vídeos (Netflix) e os smartphones esses após o lançamento do iPhone pela Apple, em 2007, o qual fazia uso de outra tecnologia disruptiva: o touchscreen.

Adiante, veja outros exemplos de tecnologias disruptivas.

Internet das Coisas

A chamada Internet of Things (IoT), ou Internet das Coisas, interliga não só dispositivos de informática e eletrônicos à Internet, como também máquinas de produção, eletrodomésticos, veículos etc.

Uma estimativa da Cisco aponta que, até 2022, as conexões Machinetomachine (M2M) corresponderão a 51% dos equipamentos e conexões mundiais conectados. Isso significa 14,6 bilhões de conexões M2M.

Vale destacar que a IoT é uma tecnologia disruptiva que vem sendo trabalhada há alguns anos no mercado. Ela é capaz de possibilitar que inúmeras soluções de gerenciamento, monitoramento e operacionalização de equipamentos possam ser desenvolvidas. Estima-se que possa adicionar até US$ 11 trilhões à economia global, até 2025.

Inteligência Artificial (IA)

A área de Inteligência Artificial também é desenvolvida há anos, porém, ultimamente, tem ganhado maior destaque devido aos seus avanços e ao potencial de mercado. O IDC (International Data Corporation) prevê que, em 2022, os gastos com IA e sistemas cognitivos chegarão a US $ 77,6 bilhões.

Um sistema de IA é considerado como a revolução do gerenciamento de dados com foco na otimização de processos. O uso dele com IoT, Big Data e sistemas de virtualização integram a chamada Indústria 4.0. Esse conjunto de tecnologias possibilita o gerenciamento, a coleta e a análise de dados recebidos de equipamentos físicos graças a dispositivos de monitoramento (sensores, câmeras etc.). 

Um dos objetivos disso é facilitar a tomada de decisão dentro das indústrias, pois os gestores passam a ter acesso a informações mais precisas e confiáveis sobre o que acontece nas linhas de produção e em outros processos fabris. 

O que é um centro de pesquisa e qual a sua atuação?

Um centro de pesquisa é uma instituição que realiza estudos, produz conhecimento e desenvolve soluções inovadoras unindo ciência, indústria e mercado. Ele pode realizar parcerias com outras entidades (universidades, empresas privadas, órgãos públicos etc.) para a criação de projetos de produtos, serviços ou processos originais e, inclusive, tecnologias disruptivas.

Sua área de atuação também é vasta, abrangendo desde Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) até a fabricação de soluções tecnológicas sob demanda, customizadas e dirigidas a resultados. De modo específico, ele pode trabalhar com:

  • soluções de automatização;
  • softwares e aplicativos;
  • biotecnologia;;
  • sensoriamento;
  • microssistemas;
  • eletrônica impressa;
  • projetos de IoT;
  • desenvolvimento de mercados de tecnologia ou polos de inovação em determinadas regiões;
  • desenvolvimento de soluções para Indústria 4.0, entre outros campos.

Um centro de pesquisas apresenta knowhow no planejamento e organização de processos de inovação em negócios e na idealização de estratégias. Para isso, emprega metodologias reconhecidas e testadas a nível internacional.

Como um centro de pesquisa ajuda a desenvolver tecnologias disruptivas?

Um centro de pesquisa pode ajudar a desenvolver inovações disruptivas porque conta com infraestrutura tecnológica, uma equipe diversificada composta por profissionais especializados e uma rede de parceiros da área científica. Essas parcerias formam um ecossistema de inovação que pode ser nacional ou a nível internacional, unindo entidades especializadas em diferentes campos que cooperam e trocam conhecimento entre si.

O centro também é capaz de conduzir estudos com o público para aperfeiçoar a solução desenvolvida. Além disso, atua na criação de tecnologias que podem auxiliar na otimização de processos e resultados em seu estado da arte, para proporcionar novos negócios e otimizar resultados.

Para quem busca apenas orientação um centro de pesquisas também pode ser útil, afinal, ele oferece consultoria para empresas privadas e para instituições públicas. Inclusive, analisa o potencial de tecnologias e suas transversalidades para exploração de oportunidades do mercado interno/externo. Vale reforçar que o centro também avalia a possibilidade da solução tecnológica conseguir aproveitamento de projetos de fomento, de financiamento ou de obtenção de incentivos fiscais.

Contar com um centro de pesquisas pode ser uma vantagem na hora de trabalhar em uma solução inovadora, uma vez que ele pode não só desenvolvê-la em conjunto com o seu negócio, como também realizar estudos sobre sua aceitação ou aplicação no mercado.

Porém, lembre-se que é preciso escolher um bom centro de pesquisas para ajudá-lo nessa tarefa. Nesse caso, uma dica é avaliar os diferenciais que ele oferece. Por exemplo, se entrega soluções de alto valor agregado, que proporcionam competitividade e diferenciação, se acompanha tendências internacionais e se coloca a sua disposição uma equipe interessada em ajudar a sua empresa. Esses fatores facilitam o trabalho durante o processo de desenvolvimento de tecnologias disruptivas.

Quer entender melhor como um centro de pesquisa funciona e como ele pode ajudar você a desenvolver novas soluções? Entre em contato com a equipe do CSEM Brasil para que ela possa ajudar você!

CSEM Brasil

Um Centro de Pesquisa & Desenvolvimento que sonha mudar o mundo através da inovação.

LEIA TAMBÉM