Entenda as próximas tendências e investimentos no setor de energia

Nos próximos 23 anos, é previsto que se invista mais de US$10,2 trilhões para aumentar a capacidade de geração de energia no mundo. Isso porque, conforme calcula a edição 2017 do relatório New Energy Outlook (NEO), produzido pela Bloomberg New Energy Finance (BNEF), o consumo continua aumentando e alcança a marca de 58% em 2040. Indo mais fundo neste investimento, percebemos que a aposta mundial é clara: 72% do montante será destinado a energias renováveis.

O que esta previsão também traz é o ponto de virada em que as fontes renováveis se tornam mais vantajosas economicamente e as fósseis são condenadas ao declínio. A energia elétrica dos painéis fotovoltaicos custa quase uma quarta parte do que custava em 2009 e provavelmente cairá mais 66% em 2040. A eólica onshore, cujo preço caiu 30% nos últimos oito anos, terá caído outros 47% ao final do horizonte de previsão da BNEF.

 

Em alguns países, esse cenário já é confirmado: na Inglaterra, a energia eólica não ganha apenas no custo, mas já conseguiu superar o carvão e as usinas nucleares no fornecimento de eletricidade do país diversas vezes.

Mesmo nos EUA, a despeito das políticas de incentivo ao carvão de Donald Trump, a capacidade de geração deste fóssil deve cair para cerca da metade em 2040. Na Europa, o número é mais expressivo, com a expectativa de 87% de queda, na medida em que leis ambientais oneram a produção de energia não-renovável.

 

Energy storage
O que estamos vivendo não é apenas uma revolução de energia, mas de seu armazenamento, que possibilita a operacionalização dos renováveis no dia a dia. Mesmo sendo instáveis, o vento e o sol, quando combinados a baterias de íons de lítio, podem fornecer um abastecimento de energia muito mais perene.

O mercado destas baterias deve receber investimentos de pelo menos US$ 239 bilhões entre hoje e 2040. Além disso, as baterias de pequenas dimensões, instaladas em residências e empresas junto aos sistemas fotovoltaicos, representarão 57% do armazenamento em todo o mundo daqui a 23 anos.

Países como Holanda, Alemanha, Suécia e Noruega já sancionaram leis para banir carros à combustão, proibindo a venda desses automóveis a partir de datas tão próximas quanto 2025.

 

Cenário mundial
Os maiores mercados de energia do mundo, China e Índia, apresentam uma oportunidade de 4 trilhões de dólares. Estes países concentram 28% e 15% de todo o investimento em geração de energia até 2040. Somente no ano passado, segundo relatório do Instituto de Economia e Análise Financeira da Energia (IEEFA), o investimento chinês em energia limpa foi 60% maior ao ano anterior, e bateu recorde mundial com 33,2 GW instalados – o dobro do recorde anterior, que também era chinês, de 15 GW instalados em 2015.

No continente americano, o investimento será de US$ 50 bilhões por ano até 2040, atingindo quase US$ 1,5 trilhão em relação a 2017-40. O investimento em energia solar cresce mais rápido do que o vento – o aumento solar de 1,5% e eólico de 0,8% ao ano, em média. No Brasil, apesar de a energia solar representar uma enorme oportunidade, ela constitui apenas 0,02% da matriz energética.

Embora o Brasil não invista em grandes usinas de energia solar, como é o caso das UHES, que ainda são matriz principal da geração de eletricidade no país, há uma área em que já lideramos em pesquisa e produção: no setor de painéis solares orgânicos. Também chamados de (OPV), eles são a próxima geração de painéis fotovoltaicos, possuem baixíssima pegada de carbono e enorme potencial de mercado.

A produção dos painéis solares de OPV – impressos em plástico rolo, através de baixas temperaturas e de materiais orgânicos – acaba reduzindo o impacto ambiental e os custos de produção. A previsão é que essa tecnologia em painéis solares tenha um preço 30 vezes menor do que custam os painéis tradicionais de silício hoje. O CSEM Brasil desenvolve cada vez mais o potencial dessa tecnologia e diversos produtos já são comercializados pela SUNEW, que possui a maior estrutura de fabricação de OPV do mundo.

 

Quer receber mais conteúdos como esse? Clique aqui e cadastre seu e-mail para mais notícias e tendências em tecnologia, sustentabilidade e negócios.

CSEM Brasil

Um Centro de Pesquisa & Desenvolvimento que sonha mudar o mundo através da inovação.

LEIA TAMBÉM